8 de setembro de 2016

Baixo e gordo

Naquele dia, calhou ao nosso filho mais novo a vez de partilhar uma passagem bíblica com a família. Prontamente, o Tomás, na simplicidade dos seus 5 anos, começou a contar uma história de que gosta muito: Zaqueu (ele até diz que quando tiver um filho vai chamar-se Zaqueu).
Tomás: "Zaqueu era um homem baixo e... gordo... ele queria ver Jesus, que andava na rua a conversar com as pessoas... então, subiu a uma árvore para conseguir vê-lo melhor... mas Jesus viu-o e disse-lhe para descer da árvore, pois queria jantar na sua casa. Zaqueu era...era tipo um assaltante... ele roubava as pessoas, pronto. Mas depois de estar com Jesus, disse-lhe que já não ía roubar mais e que ía devolver o dinheiro às pessoas."
Eu: "Então, podemos dizer que Zaqueu, depois de conhecer Jesus, tornou-se um novo homem? É isso?"
Tomás: "Não, não! Ele continuou baixo e gordo!"
Não pude conter as gargalhadas com esta resposta tão genuína! Mas, é isto mesmo. A única diferença entre um homem que não conhece Cristo e um homem que O conhece é a graça de Deus. Em nós mesmos seremos sempre "baixos e gordos". Mas a graça de Deus em nós pode operar coisas novas e maravilhosas, como aconteceu com Zaqueu. De facto, Zaqueu tornou-se um novo homem, apesar de continuar baixo (e, para o Tomás, também gordo).

2 comentários:

Patrícia disse...

ahahahahahah

Dulce disse...

Sabes que Zaqueu é das minhas personagens bíblicas preferidas? Ter trepado a uma árvore para ver Jesus, acreditando que não seria visto, era basicamente o que eu me imagino a fazer. Ou imaginava. Agora não, que já não sou a miúda tímida e insegura que fui. Graças a Deus.