19 de fevereiro de 2014

39

Dou por mim muitas vezes a pensar no quanto sou abençoada por poder partilhar a vida ao seu lado. É um homem maravilhoso. Muito meu amigo. Hoje faz 39 anos, o último dos trintas. Recordo-me que fez 30 anos poucos dias depois de termos chegado ao Faial. Éramos só nós os dois. Longe da família, dos amigos, a casa ainda semi-montada. Mas, um grupo de irmãos da igreja bateu-nos à porta e trouxeram-lhe um bolo, salgados, sumos e fizeram-lhe uma festa (tão queridos aqueles irmãos). Nesse ano, nasceu o Miguel, o nosso primeiro filho. Aos 33 anos foi pai da Mariana e aos 36 foi pai do Tomás David. Os trintas ficarão sempre na memória como o tempo em que foi missionário nos Açores, o tempo em que foi pai e, no final, o tempo em que regressou ao continente e o início do pastorado em Queluz. Da minha parte, sinto muita gratidão por poder viver tudo isto ao seu lado e testemunhar o seu amadurecimento, sempre para melhor, fruto da sua contínua dependência do Senhor. É uma inspiração para mim e para as crianças. Gosto tanto dele! Que coração bom. E as gargalhadas dos trintas? São muito melhores que as dos vintes! Por vezes, basta um olhar, uma palavra. O que eu me divirto com o meu Rui Manuel! Parabéns, meu amor. Cada ano de vida que Deus te acrescenta é para mim motivo de profunda alegria e gratidão. A tua vida é a minha também. Amo-te.
(continuas a ser o meu médio-defensivo preferido) 

6 comentários:

Vilma Correia disse...

Só sei que gosto tanto de te ler, que me fazes tão bem Adriana! Um grande beijinho de parabéns ao Rui! És mesmo um doce e agradável perfume do Senhor!

Filipa disse...

:) que bonito!

Dulce disse...

Olha, faço minhas as palavras da Vilma. Porque não saberia dizer melhor.

Eunice Bento disse...

É muito bom ver-vos sempre assim, como tão bem descreves!

Avozinha disse...

:)

Jónatas Lopes disse...

Está velhote!
No entanto é como o vinho do Porto.