4 de abril de 2014

Autismo

Esta semana, assinalou-se o dia mundial da consciencialização para o autismo. Estes temas acabam sempre por nos falar mais intensamente ao coração quando temos alguém de perto que vive esta realidade. Este ano, o autismo passou a ser um asunto falado na nossa casa, por causa do João. A mãe do João e eu andámos grávidas ao mesmo tempo. Ela é minha amiga e minha irmã na fé. O João nasceu de cesariana, dois dias antes do meu filho, pelo que também acabámos por ser colegas na maternidade. O João é lindo e feliz. Este ano, descobriu-se o motivo pelo qual o João, entre outras coisas,  não fala e não brinca com os outros meninos. O João é autista. Na pequena ilha onde vive, são poucos os recursos para o poderem ajudar. Os pais estão a preparar-se para mudar de residência para uma terra maior, onde exista apoio médico e terapeutico adequado. O João é muito amado. É o menino dos olhos daqueles pais. Em pouco tempo, os pais já estudaram sobre o assunto, já estão a par das terapias, das instituições de apoio, de tudo. Desdobram-se para proporcionar o melhor àquele menino. Fazem-no por amor. E são compensados por isso. O amor do João pelos pais é bem visível em cada sorriso seu. E, enquanto se luta pela consciencialização para o autismo, os cientistas avançam nas suas pesquisas rumo ao diagnóstico pré-natal do autismo. Sinceramente, temo muito pela descoberta deste diagnóstico precoce. Sei que poderá ser bom, pois permitirá antecipar tratamentos. Mas se for para se passar a abranger estes casos no rol das malformações que permitem abortar, temo que acabem os autistas...

4 comentários:

Avozinha disse...

"Quem é que deu a boca ao homem? Quem o faz ser mudo, surdo, cego ou ter vista? Não sou eu, o Senhor?" Êxodo 4:11.
Certamente o autista também pertence ao Senhor.

Jorginha disse...

Boa pergunta Adriana...
Boa resposta Avozinha!!

Beijinhos a ambas

Adriana disse...

Sem dúvida que sim. Beijinhos

Christine Santos disse...

Oh minha amada amiga linda foram momentos muito abençoados que passamos quando os nossos filhos nasceram. O nosso João Pedro é uma criança muito feliz e amada e o importante, como mesmo disseste, ele sabe que é muito amado e isso faz toda a diferença. É por isso que estamos dispostos a sair da nossa zona de conforto em prol a ele, onde terá mais recursos de acompanhamento e ajuda no seu desenvolvimento. Eu sempre soube que o João veio para nos ensinar, pois foram estas palavras que vinham muito forte em meu coração quando ainda estava sendo gerado. Agora eu entendo, pois temos aprendido a cada dia com ele e sei que Deus esta a frente de tudo e dando-me muita sabedoria, entendimento e muita força para lutar a favor dele.
Cremos num Deus que pode todas as coisas!!!