14 de março de 2007

Lugar de encontro

Hoje, pela 4º vez desde que estamos no Faial, fomos ao aeroporto despedirmo-nos de mais uma família da nossa igreja que deixou a ilha para regressar ao seu país. Em breve, uma outra família de açorianos vai partir, mas para emigrar. Por mais difícil que isto seja, os Açores são assim mesmo: um lugar de partidas e de chegadas. Isto faz com que os Açores não se confinem às nove ilhas, mas estejam também presentes nos destinos de emigração onde se fixaram milhares de açorianos. Hoje, os Açores são também um destino de imigração. No domingo passado, chegou na TAP mais uma família de imigrantes crentes. Depois, há também o caso dos jovens, que vão estudar para o Continente e que acabam por arranjar lá emprego ou casamento, não regressando mais. No final do ano passado, partiram seis membros da igreja, em menos de dois meses. Mas depois, outros juntaram-se à igreja. E assim continuamos os nossos dias, procurando dar a conhecer o Evangelho aos que estão, aos que chegam e aos que hão-de partir.

3 comentários:

Daniela Mann disse...

As despedidas são sempre tristes, mas tem que ser...
Beijinhos

alealb disse...

é isso...
continuem a fazer
o que tem de ser feito!
e que Deus os abençoe e a todos os que por ai passarem!!!
beijos,
alê

JOINCANTO disse...

A vida é mesmo assim de constantes partidas e chegadas, devemos por isso procurar "dar a conhecer o Evangelho aos que estão, aos que chegam e aos que hão-de partir." Que elevada e gratificante missão.
Continuem.