8 de maio de 2007

Profissionalismo

O meu marido vê o carteiro aproximar-se e vai ao seu encontro. Tinha o objectivo de se apresentar e de lhe dizer que é o novo morador daquela rua. Mas, antes que abrisse a boca, o carteiro apontou para ele e disse-lhe, na ponta da língua, o nome da rua e o nº da casa onde morávamos dantes.
(Como passar despercebido nesta terra?)

3 comentários:

Daniela Mann disse...

Não se pode pisar o risco, sabe-se logo!eh eh eh

alealb disse...

uau...
big brother...
:)
:)

Raquel HHU disse...

Os meios pequenos são assim! Percebo o encanto mas nem todos conseguem viver em sítios assim. Vocês são corajosos (olha a novidade!). Eu ia ficar claustrofóbica, gosto tanto de passear e não encontrar ninguém conhecido!