22 de abril de 2007

Respeitinho

Na igreja, quando está com as outras crianças, trata o pai por "patô" (pastor).
(Nada de confianças! lol)

6 comentários:

Daniela Mann disse...

LOLOLOLOLOLOLOLOL
Mas isso tem muita graça! :)

Vilma disse...

:D
Eheheheh
De pequenino se torce o pepino.

David Cameira disse...

Ora viram ocomo é bom ser Pastor Baptista? até os filhos começam logo a ficar em sentido , é verdade " de pequenino..."

João Leal disse...

Na verdade, e falo por experiência própria, isso pode ter as suas consequências nefastas mais a longo-médio prazo. A psicologia do filho de pastor baptista é coisa complexa e que merecia um bom estudo sociológico. Só lá quem está é que sabe!

Xuinha Foguetão disse...

:)

Adriana disse...

Talvez não me tenha explicado bem. Não fomos nós que lhe ensinámos isto. Ele está na fase "papagaio" e repete tudo o que as outras crianças fazem :)